Mulheres estão mais confiantes no crescimento do e-commerce do que os homens

By | 13 Março, 2017

As empreendedoras online estão mais otimistas com o e-commerce este ano, segundo a terceira edição do estudo Mercado Livre/ Ibope Conecta. Para 74% das mulheres, a melhoria na segurança da compra pela internet é fator determinante para esse aumento da confiança. Em 2016, esse quesito havia sido considerado importante por pouco mais da metade (54%) das empreendedoras online. O levantamento foi realizado com 512 empreendedores MPMEs (Micro, Pequenas e Médias empresas) em todo o Brasil.

business-15721_640

Essa confiança no setor de comércio eletrônico também está atrelada ao aumento no número de pessoas com acesso à internet – 69% das mulheres esperam um crescimento no número de brasileiros conectados em 2017. No ano passado, somente 54% das empreendedoras contavam com esse cenário.

As mulheres consideram ainda a operação de fretes mais acessíveis como um fator fundamental para o avanço do setor em 2017 – 46% das empreendedoras creem neste serviço como alavanca de crescimento contra 41% dos homens.

Metade (50%) das mulheres que lidera negócios online no país acredita que o e-commerce irá crescer mais de 25% em 2017. No ano passado, as empreendedoras estavam menos confiantes. Apenas 35% apostavam no crescimento do setor. Mesmo percentual registrado pelos homens na pesquisa deste ano.

Mulheres arriscam mais

O estudo aponta ainda que mulheres tomam mais a iniciativa e estão mais dispostas a arriscar na hora de empreender. Duas em cada dez entrevistadas (20%) pediram demissão do trabalho para empreender no comércio eletrônico: 15% dos homens fizeram o mesmo.

Os produtos para casa e decoração e os itens de moda (calçados, roupas e bolsas) são os mais vendidos pelas empreendedoras online: 51% delas atuam nesses segmentos. No entanto, muitas delas já operam lojas online dedicadas a comercialização de celulares e telefones (17%) e acessórios para veículos (16%).

Entre os investimentos feitos por elas para venderem mais em suas lojas virtuais: 74% apostaram na diversificação da oferta de produtos; 45% fizeram promoções e 39% passaram a oferecer frete grátis.

A pesquisa revela que 79% das mulheres que empreendem no e-commerce têm mais de 26 anos; 69% têm mais de um funcionário em sua loja online e 59% delas faturaram mais de R$ 100 mil em 2016 (no ano anterior este percentual foi de 51%).

37% das mulheres consideram o sistema de tributação do e-commerce “complexo”. Esse fator é visto com maior dificuldade pelos homens (45%). Além disso, 38% das empreendedoras não veem como obstáculo administrar os custos gerais da operação de sua loja online, contra 51% dos homens.

Fonte: https://www.ecommercebrasil.com.br

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

avatar

wpDiscuz